Alerta de phishing: um em cada 61 emails na sua caixa de entrada contém agora um link malicioso - Anonymous Hacker

[Latest News][6]

Adobe
Análise de Vulnerabilidade
ANDROID
ANONYMOUS
Anti Vírus
ANTI-DDOS
ANTI-SPYWARES E ADWARES
Antivírus
APK PRO
APOSTILAS
apps
Ativador
CIÊNCIA
Compartilhadores
Computador pc
CURSO PHP
CURSO TCP / IP
CURSOS
Cursos Diversos
CYBORG
CYBORG FALÇÃO
DDOS
DEEPWEB
Desenvolvimento Web
DICAS
Diversos
DOCUMENTARIO
DoS
Editor de Áudio
Editor de Imagem
Editor de Texto
Editor de Vídeo
Engenharia
EXPLOIT
FACEBOOK
Ferramentas de rede
FORENSE DIGITAL
Fundamentos financeiros
Gravadores
Internet
INVASÕES
IPHONE
JOGOS
KALI LINUX
Limpeza e Utilitários
Lixão
MAC OS
macOS
Malware
Manutenção de Pcs
MySQL
NOTÍCIAS
PAGINA FAKE
PHP SCRIPT
Produtividade
Programa De Invasao
PROGRAMAÇÃO
PROGRAMAS
PROXY
SCRIPTS
SEGURANÇA
Seo
SHELL
SISTEMA OPERACIONAL
TÉCNICA DE INVASÃO
Termux
tools
Utilitários
VIDEOS
VPN
WHATSAPP
WINDOWS
Wireless Attacks
z=

Alerta de phishing: um em cada 61 emails na sua caixa de entrada contém agora um link malicioso


O número de ataques de phishing está em ascensão, mais do que duplicando nos últimos meses, com um entre 61 e-mails entregues a caixas de entrada corporativas que contêm um URL malicioso.
A análise feita pelo provedor de segurança Mimecast revelou que, entre agosto e novembro e dezembro e fevereiro, o número de e-mails entregues, apesar de apresentar um URL malicioso, aumentou em 126%.
Esses links maliciosos são um dos métodos-chave que criminosos cibernéticos usam para conduzir campanhas criminosas: distribuindo e-mails de phishing que incentivam os usuários a clicar em um link.
Os e-mails são frequentemente concebidos para olhar como eles vêm de remetentes legítimos - como uma empresa , ou um colega -, a fim de ganhar a confiança da vítima, antes de enganar-los a clicar no link malicioso.
O objetivo da URL mal-intencionada poderia ser implantar malware no PC ou incentivar a vítima a inserir informações confidenciais em uma versão falsa de um serviço real - como um varejista, um banco ou um provedor de e-mail - para enganar o usuário. em desistir de senhas e outros dados.
Os atacantes usam isso como um ponto de partida para novos ataques, ou procuram vendê-lo para outros criminosos cibernéticos em fóruns clandestinos.


No total, a Mimecast analisou 28.407.664 e-mails entregues em caixas de entrada corporativas consideradas "seguras" pelos sistemas de segurança e descobriu que 463.546 continham URLs maliciosos - o número representa uma média de um e-mail mal-intencionado para cada 61 e-mails que chegam.
Dado o grande número de e-mails enviados pelos funcionários todos os dias, isso representa um risco de segurança significativo e um potencial gateway para os hackers que desejam realizar atividades maliciosas.
"E-mail e web são complementos naturais quando se trata da infiltração de uma organização. E-mails entregam conteúdo confiável e URLs facilmente clicáveis, que podem levar vítimas não intencionais a sites maliciosos", disse Matthew Gardiner, estrategista de segurança cibernética da Mimecast.
"Os cibercriminosos estão constantemente buscando novas maneiras de evitar a detecção, recorrendo frequentemente a métodos mais fáceis, como engenharia social, para obter informações sobre uma pessoa ou extrair imagens da Internet para ajudar a legitimar suas tentativas de obter credenciais ou informações de usuários desavisados". ele adicionou.

Sobre Luiz Paulo

quando uma impressora desconhecida pegou uma galera do tipo e a mexeu para fazer um livro de espécimes do tipo. Ele sobreviveu não apenas cinco séculos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search