A nova AI “Rosetta” do Facebook pode detectar imagens e vídeos ofensivos - Anonymous Hacker

[Latest News][10]

Análise de Vulnerabilidade
ANDROID
ANONYMOUS
ANTI-DDOS
ANTI-SPYWARES E ADWARES
APK PRO
APOSTILAS
CIÊNCIA
CURSO PHP
CURSO TCP / IP
CURSOS
CYBORG
CYBORG FALÇÃO
DDOS
DEEPWEB
DICAS
DOCUMENTARIO
DoS
EXPLOIT
FACEBOOK
Ferramentas de rede
FORENSE DIGITAL
INVASÕES
IPHONE
JOGOS
KALI LINUX
Lixão
MAC OS
Malware
MySQL
NOTÍCIAS
PAGINA FAKE
PHP SCRIPT
Programa De Invasao
PROGRAMAÇÃO
PROGRAMAS
PROXY
SCRIPTS
SEGURANÇA
SHELL
SISTEMA OPERACIONAL
TÉCNICA DE INVASÃO
Termux
VIDEOS
VPN
WHATSAPP
WINDOWS
Wireless Attacks
z=

A nova AI “Rosetta” do Facebook pode detectar imagens e vídeos ofensivos


Pictures e vídeos são uma parte integrante de qualquer rede social, mas estes meios de mídia também vir a ser os principais autores de notícias falsas e discurso de ódio. Para minimizar o impacto de mídias tão prejudiciais, empresas como o Facebook usam ferramentas automatizadas.
Em um post recente , o Facebook descreveu um novo sistema de aprendizado de máquina capaz de identificar texto em vídeos e imagens e transcrever o texto em um formato legível por máquina.
Chamado de Rosetta, este sistema vai um passo à frente da tradicional técnica de reconhecimento óptico de caracteres (OCR), pois faz esforços para entender o contexto da imagem e do texto juntos.
aprendizagem de máquina rosetta facebook
A empresa usou um bilhão de imagens e vídeos públicos do Facebook e Instagram para treinar seu modelo de reconhecimento de texto. O processo geral envolve duas etapas de detecção de uma região retangular que pode conter texto e, em seguida, realizar o reconhecimento de texto usando uma rede neural convolucional (CNN).
O modelo não se limita apenas ao texto em inglês; Ele também suporta diferentes idiomas e codificações, incluindo hindi e árabe.
A Rosetta já foi amplamente integrada a vários produtos no Instagram e no Facebook. A empresa diz que está usando o mesmo para melhorar a pesquisa de fotos, exibir conteúdo personalizado e identificar conteúdo de incitação ao ódio em diferentes idiomas.

Sobre

trabalho com segurança da informação a 13 anos, grande parte desse tempo como professor. Fiz meu bacharelado em ciência da computação, especialização em segurança da informação e logo após, mestrado em ciência da informação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Start typing and press Enter to search